TRANSFORMAÇÕES QUE VÃO MUDAR O CARRO DO FUTURO

O EDAG LIGHT COCOON PODE ROMPER PARADIGMAS DO FUTURO DA MOBILIDADE

Avaliar a importância sustentável de invenções sempre foi difícil. Quando Nikolaus August Otto, em 1862, inventou o motor de quatro tempos, muitos ainda não sabiam que este marco mudaria o mundo. Se esta ideia brilhante foi decisiva para o triunfo do automóvel ainda não ficou claro, mas certamente foi importante. A História nos mostra constantemente que nem sempre se inicia uma mudança de paradigmas com uma grande ideia, mas com uma série de pequenos e muito preciosos impulsos.

Os pequenos e precisos impulsos no desenvolvimento são uma especialidade da EDAG. Quem olhar para a história do prestador de serviços na área de desenvolvimento se depara constantemente com impulsos que atualmente se tornaram consensos tecnológicos e sociais. Quer se trate de Car Sharing e conceitos de mobilidade sustentáveis, tecnologias de construção leve ou o conceito de Car IT para tornar o valor da mobilidade elétrica mais transparente. Já no passado a EDAG tematizou muitos assuntos que hoje são cotidianos.

Modificar a produção

Como desenvolvedor de veículos completos, em Wiesbaden, na Alemanha – matriz da empresa – pensa-se mais além. Em 2014 a EDAG indicou com o conceito Genesis o rumo dos avanços. Genesis é a prova de que os automóveis podem ser fabricados de forma diferente, melhor, e, sobretudo, de modo mais eficiente se confiarmos na evolução tecnológica da impressão 3D e se praticarmos o desenvolvimento de forma razoável. No intercâmbio com pesquisadores e especialistas, A EDAG mostrou que os próximos 20 anos poderão ser uma mudança de paradigma para a construção de automóveis – pois as carrocerias e estruturas poderão ser produzidas em qualquer forma a partir da "impressora". Ferramentas economicamente ineficientes para a produção, normas economicamente restritivas associadas a esta para o desenvolvimento e design, logística que consome recursos para o transporte de material– tudo isso poderá sofrer alterações nas próximas décadas e ser substituído por uma produção mais eficiente.

Tal como o desenvolvimento do motor há mais de 150 anos, o Genesis foi mais um marco, um pequeno impulso na direção certa que surgirá em pouco tempo. Em 2015, os engenheiros mostram o que estes métodos de desenvolvimento - que já deixaram de ser tão utópicos - de fato representam. Ao contrário do modelo original "Genesis", a nova ideia do EDAG Light Cocoon já deve ser compreendida como projeto de um avanço tecnológico que parece plausível não dentro de 20 anos, mas nos próximos 10 anos.

A natureza como modelo

O ponto de partida foi a seguinte questão: Como podemos utilizar os conhecimentos obtidos do Genesis para que a construção de automóveis ganhe algo no presente? Especialmente no desenvolvimento de estruturas leves, um dos pontos fortes da EDAG.

A constatação de que estruturas - cujo princípio de design é baseado na natureza - são simplesmente mais estáveis e leves, levou a um novo raciocínio de pensamento para a criação da superfície externa do EDAG Light Cocoon.

Analisamos as atuais superfícies estruturais dos veículos, e nos inspiramos nas folhas de árvores e asas de morcegos. Os estudos dessas estruturas naturais demonstraram que uma carroceria não precisa ser compreendida como uma superfície fechada. Foi seguido um conceito de utilizar material somente onde a função, a segurança e a rigidez o faz necessário. As típicas superfícies de veículo em chapa metálica, que se usam até o momento, deixarão de existir.

Como resultado, o EDAG Light Cocoon apresenta uma estrutura de suporte estável e ramificada conforme a natureza faz uso. Apesar da redução do material utilizado, as exigências aos componentes estruturais podem assim ser cumpridas.

Graças às possibilidades de produção sem ferramentas que a fabricação aditiva oferece, é possível realizar esses designs biônicos que, devido à sua complexidade, não eram concretizados com os processos de fabricação normais.

Com o Light Cocoon, a EDAG pôde mostrar que o design biônico já pode ser aplicado atualmente para peças estruturais. E que o valor deste processo de design mais do que justifica uma integração no desenvolvimento de automóveis.

O tecido que vamos poder utilizar no futuro

O esqueleto do eficiente e ágilEDAG Light Cocoon faz lembrar, de leve, uma teia de aranha, algo que, por sua vez, acarreta um problema. Pois, por mais que esta estrutura estável seja leve e protetora, para o uso no trânsito seria inadequada já que ela não é resistente às condições climáticas. Então surge a dúvida: O que fazer para proteger o interior e ao mesmo tempo mostrar como o automóvel foi construído de forma refinada? Temos de admitir que entelar automóveis com tecido é uma ideia certamente polarizadora - mas no caso do EDAG Light Cocoon certamente faz todo o sentido. Em cooperação com uma empresa especializada em roupas para atividades ao ar livre, Jack Wolfskin, foi desenvolvido um tecido muito resistente e robusto contra intempéries, que envolve a estrutura impressa do veículo de forma elegante.

A capa flexível pode ter a leveza de até 19 gramas por metro quadrado. Em comparação: o papel convencional tem 80 gramas. E, além da redução de peso, a questão abrange também outro aspecto, a sustentabilidade: deixam de ser necessárias a pintura e as reparações dispendiosas em caso de acidentes, dando absoluta liberdade em termos de concepção e personalização.

Luz como meio criativo personalizado

Além disso, a estrutura do showcar é iluminada desde o interior com LEDs. Não só como efeito show, mas também para tornar a estrutura visível. Por isso, também é possível personalizar o exterior do veículo e, todo o visual. Atualmente, a personalização é apenas uma escolha de acessórios no momento da aquisição do veículo, então o Cocoon neste aspecto também está um passo à frente. A superfície externa pode ser em qualquer cor conforme o gosto do condutor. O cliente se torna o próprio designer do seu veículo e o Cocoon é a sua tela. As configurações necessárias para isso não são memorizadas no veículo, mas administradas em uma conta pessoal.

Potencialidade para uma mudança tecnológica

A ideia de que nos próximos anos vamos poder ver automóveis em tecido é bastante improvável. Contudo, o fato de uma ou outra parte estrutural se basear nos conhecimentos aplicados no EDAG Light Cocoon muito em breve já é evidente neste momento. É apenas uma questão de tempo até que essa ideia seja padronizada, já que podemos mostrar claramente uma fabricação mais eficiente do ponto de vista econômico e ecológico, além da redução drástica de peso daí resultante, com as possibilidades do design biônico e da fabricação aditiva. Uma padronização que, à semelhança do motor Otto em 1862, talvez ainda não tenha efeitos imediatos na situação presente da mobilidade. Mas quetem o potencial de iniciar uma mudança tecnológica e mudar o nosso mundo para melhor.